Alemdasaulas's Blog

Isto é uma espécie de portofolio ;P

Ciclose outubro 23, 2017

A CICLOSE é o movimento do citoplasma dentro de células vivas, levando os cloroplastos para a parte mais exterior do citoplasma para facilitar a captação da luz e calor vindos do meio externo. A ciclose depende de interações constantes entre actina e miosina, proteínas formadoras dos microfilamentos do citoesqueleto. A actina associa-se à miosina e, com a hidrólise do ATP, é gerado um movimento interno.

(Partilhado pela Professora Sofia Ribeiro)

Anúncios
 

A NASA acaba de encontrar um sistema solar com 7 planetas parecidos com a Terra

Filed under: G_PLANETOLOGIA,Uncategorized — alemdasaulas @ 10:00
Tags: , ,

Divulgado pelo Prof. Rui Soares

Um oceano de mundos

Cientistas que trabalham com telescópios no European Southern Observatory e na NASA anunciaram uma notável descoberta: um sistema inteiro de planetas de tamanho da Terra. Se isso não for suficiente, a equipe afirma que as medidas de densidade dos planetas indicam que os seis mais íntimos são mundos rocosos semelhantes à Terra.

E isso é apenas o começo.

Três dos planetas estão na zona habitável da estrela. Se você não está familiarizado com o termo, a zona habitável (também conhecida como “zona goldilocks”) é a região que rodeia uma estrela na qual a água líquida poderia teoricamente existir. Isso significa que os três mundos alienígenas podem ter oceanos inteiros de água, aumentando dramaticamente a possibilidade de vida.

Os outros planetas são menos propensos a hospedar oceanos de água, mas a equipe afirma que a água líquida ainda é uma possibilidade em cada um desses mundos. Completando o trabalho, o autor principal Michaël Gillon observa que este sistema solar possui o maior número de planetas do tamanho da Terra ainda encontrados e o maior número de mundos que poderiam suportar a água líquida:

O co-autor Amaury Triaud observa que a estrela neste sistema é uma “anã ultra-gelada”, e ele esclarece o que isso significa em relação aos planetas: “A produção de energia de estrelas anãs como TRAPPIST-1 é muito mais fraca do que a do nosso Sol . Os planetas precisariam estar em órbitas muito mais próximas do que vemos no Sistema Solar, se houver água superficial. Felizmente, parece que esse tipo de configuração compacta é exatamente o que vemos em torno de TRAPPIST-1 “.

O sistema está apenas a 40 anos-luz de distância. Em uma escala cósmica, está bem ao lado. Claro, praticamente falando, ainda nos levaria até centenas de milhões de anos para chegar lá com a tecnologia de hoje – mas, novamente, é notável que o achado fala muito sobre o potencial para a vida, como nós, o conhecemos além da Terra .

Essas novas descobertas, em última análise, significam que TRAPPIST-1 é de importância monumental para o estudo futuro. O telescópio espacial Hubble já está sendo usado para procurar atmosferas em torno dos planetas, e Emmanuël Jehin, cientista que também trabalhou na pesquisa, afirma que futuros telescópios poderiam nos permitir realmente ver o coração desse sistema.

Como Jehin afirma: “Com a próxima geração de telescópios, como o European Extremely Large Telescope da ESO e o telescópio espacial NASA / ESA / CSA James Webb, em breve poderemos procurar água e talvez até evidências de vida nesses mundos. ”

Traduzido usando o GOOGLETRADUTOR

fonte: https://futurism.com/nasa-just-found-a-solar-system-with-7-earth-like-planets/

 

INCÊNDIOS outubro 17, 2017

Filed under: Acontece,CTSA,G_BACIAS_HIDROGRÁFICAS,G_ZONA VERTENTE,Uncategorized — alemdasaulas @ 10:51
Tags:

Este ano, foi um ano negro, em matéria de incêndios e perdas associadas. Ainda sem a matéria que os contextualiza ter chegado tivemos a oportunidade, em especial no 8.º ano, de falar deles e da destruição que eles provocam em TODOS os subsistemas da Terra e como são muito mais destruidores do que aquilo que se noticia. Mal sabíamos nós que o fogo ia consumir Vagos!!!!!
Todos gostamos de um feriadinho mas estes dois dias, sem aulas, têm sido muito tristes. Não estive segunda-feira na escola pois só tinha aulas à tarde mas a descrição que me fizeram comoveram-me profundamente ao saber que as muitas camionetas chegavam vazias ou quase vazias. Não fui ainda a Vagos- no dia quis ir mas as estradas estavam cortadas- depois disso as estradas eram para quem poderia ajudar com qualidade e efectivamente as populações. Haverá tempo para ajudar.
O tema vai ser abordado nas aulas porque o contexto existe e impõem-se. Havemos de o discutir a frio.
Fica aqui um documento importante:

https://www.portugal.gov.pt/download-ficheiros/ficheiro.aspx?v=3bb9773b-59fb-4099-9de5-a22fdcad1e3b

e outro não menos importante, Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Vagos
PMvagos

E espero, encontrar-vos bem, rapidamente! Beijinhos e um forte xi-coração. Não sendo nascida Vagos é lá que tento, todos os dias, mudar o mundo para melhor! e

 

Vagueira outubro 16, 2017

Filed under: G_ZONAS_COSTEIRAS,Uncategorized — alemdasaulas @ 22:13
Tags: , ,

S4_2ppraia10_vagueira

 

MOC e ME

Filed under: Actividades Laboratoriais,B- microscopia,Ensino Experimental — alemdasaulas @ 20:04
Tags: ,

MOC e ME

 

Células ao MOC- protocolos simples

http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/roteiros-de-aulas-prticas

PAPEL MILIMÉTRICO- PODER DE AMPLIAÇÃO
– Visualização de papel milimétrico
http://webpages.fc.ul.pt/~rfcruz/relats/reltlb02.html
milimétrico

CABELOS- PÊLOS- PROFUNDIDADE DE CAMPO

CEBOLA- Allium cepa Células da epiderme interna do bolbo
cellule 3D cebola
Célula cebola

CEBOLA 1
Fragmento de epiderme montado na água da torneira, sem coloração do microscópio: x400. (a interpretação da imagem é apenas ilustrativa)
O plano de focagem escolhido permite localizar a célula selecionada:
– a parede pectocelulósica e, em alguns lugares, a lamela do meio.
– o citoplasma granular com seu componente parietal logo abaixo da parede, e seus limites transvacuolares (citoplasma trabecular).
– o núcleo parietal e citoplasma perinuclear.
– a grande vacúolo central.

volume

A imagem acima pode ser usada para avaliar, ainda que de forma grosseira o volume da célula apresentada. A célula é aqui comparada a um paralelepípedo retangular com h = 15 μm, L = 290 μm e l = 75 μm. Seu volume é, portanto, V = L x l x h, ou seja, V = 290 x 75 x 15 = 326250 μm3.
A célula epidérmica diferenciada (baixa relação nucleoplasmática) tem um volume de aproximadamente 3 x 10-4 mm3.

cytoplasme_ensemble

A célula permanece viva na água da torneira, que é quase isotônica em relação ao meio intracelular. O citoplasma compreende uma camada fina aplicada contra a parede, uma pequena excrescência que contém o núcleo e os limites que conectam as várias placas citoplasmáticas. O fluido do citoplasma básico (haloplasma), seja parietal, perinuclear ou trabecular, tem um índice de refração bastante próximo do da água e do líquido vacuolar, por isso parece pouco refractivo no microscópio de luz. O citoplasma é detectável através das granulações que contém. É possível aumentar os contrastes e observar melhor as organelas citoplasmáticas, diminuindo a abertura do diafragma, trabalhando em imersão possivelmente com um microscópio com contraste de fase.

Inclusões lipidicas
Instalação em água da torneira, imersão.
A maioria das granulações citoplasmáticas observadas aqui são inclusões lipídicas (alto índice de refração)

Cebolas_contraste fase
Microscopia de Contraste de Fase x1000.

mitocondrias


Instalação em água da torneira, imersão. Gt do microscópio: x1000. (Contraste de Fase)
As mitocôndrias são difíceis de ver ao microscópio óptico comum devido ao seu tamanho (da ordem de μm) e seu baixo poder de refração.
A imagem mostra a inclusão de mitocôndria (M) e lipídios (L) no citoplasma parietal.
Em contraste de fase, as mitocôndrias (M) aparecem mais claramente porque o contraste é mais marcado. No entanto, eles podem ser confundidos com outras organelas, exceto quando apresentam sua forma característica como varas ligeiramente arredondadas nas extremidades. As gotículas lipídicas (L) também são detectáveis.


Instalação de água da torneira, imersão, contraste de fase. Gt do microscópio: x2000.
O retículo endoplasmático (ER) forma no haloplasma uma rede de canaliculus anastomosado dilatada em alguns lugares. A rede pode ter muitos túbulos coagulados (imagem direita) nas imediações das quais são observadas muitas inclusões lipídicas (L) e mitocôndrias (M).
ER está envolvido em várias funções celulares, como síntese de proteínas e lipídios, sequestro temporário de íons ou várias moléculas …


Na célula viva, o núcleo é empurrado, com o citoplasma perinuclear (e parietal) contra a parede, pela pressão de turgência exercida pelo vacúolo. É comprimido e geralmente é de forma lenticular. Às vezes, pode assumir uma forma mais ou menos esférica.
O núcleo é delimitado por um envelope (na verdade, 2 membranas indistinguíveis pela microscopia óptica) e no nucleoplasma é um ou mais nucleolos (sem uma membrana). Sem coloração, a cromatina não pode ser vista aqui.

PAREDE 1
Instalação em água da torneira, imersão, microscópio Gt: x1000
O foco aqui permite localizar, ao nível da moldura que limita as células, a lamela média presa entre as paredes de duas células contíguas.
A lamela do meio, constituída essencialmente por compostos pectico, une as células. Cada um se inclinou contra a lamela do meio, uma parede construída com fibrilas de celulose, incorporada em uma matriz (hemicelulose, compostos pecticais e proteínas). A parede das células epidérmicas (diferenciadas) é rígida.

pAREDE 2
Montagem em solução de sacarose hipertônica, imersão, microscópio Gt: x1000
A célula é plasmolizada, o volume da vacuola diminuiu e o citoplasma é separado da parede. Na realidade, o citoplasma é limitado por uma membrana plasmática muito fina, impossível de ser vista por microscopia óptica (potência de separação insuficiente). Sua localização é exibida na imagem.
Na célula turgescente, a membrana plasmática é, portanto, unida à parede.
Aqui, o espaço entre a membrana plasmática e a parede pectocelulósica é preenchido com a solução de sacarose.

nÚCLEO
No núcleo, a cromatina é corada com verde metilo, enquanto os nucleolos são fortemente coloridos pela pironina. A cromatina corresponde a cromossomos interfase, sendo um dos constituintes do DNA. Ao nível dos nucleolos (sem membrana) estão reunidas muitas moléculas de RNA. Estas são moléculas de ARNr que são sintetizadas e montadas em subunidades ribossômicas no nível de nucleolos.

Nucleo verde metilo
A cromatina (núcleo interfásico, célula na fase G0) é colorida, o DNA reteve o corante.

O citoplasma também é colorido pela piraína. As zonas cor-de-rosa correspondem a zonas ricas em rRNA, a participação dos outros RNAs (ARNt e mRNA) na coloração sendo praticamente anedótica.

agua iodada

A água iodada atua tanto como um fixador quanto como um corante. Ele mata a célula mantendo as estruturas que coloriram. A ligação pode gerar artefatos, com retração anormal do citoplasma.

FONTE: http://www.svtauclairjj.fr/allium/intro.htm

FEIJÃO (semente)
– Visualização de grãos de amido de feijão
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizao-de-gros-de-amido

pelo de gato
10.ºB- ano de 2017/2018 1.º aula de MOC 😉

BATATA (caule)
– Visualização de grãos de amido de batata
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizacao-de-graos-de-amido-2

ALGA- CLOROPLASTO
– Visualização de cloroplastos e ciclose
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizao-de-cloroplastos
CLOROPLASTOS 1

 

Tipos de células- cmap outubro 14, 2017

Copia ou imprime o mapa de conceitos.
Adapta-o, completa-o com mais informação útil e significativa com quadros, imagens,…
TIPOS DE CÉLULAS