Alemdasaulas's Blog

Isto é uma espécie de portofolio ;P

Ciclose outubro 23, 2017

A CICLOSE é o movimento do citoplasma dentro de células vivas, levando os cloroplastos para a parte mais exterior do citoplasma para facilitar a captação da luz e calor vindos do meio externo. A ciclose depende de interações constantes entre actina e miosina, proteínas formadoras dos microfilamentos do citoesqueleto. A actina associa-se à miosina e, com a hidrólise do ATP, é gerado um movimento interno.

(Partilhado pela Professora Sofia Ribeiro)

Anúncios
 

MOC e ME outubro 16, 2017

Filed under: Actividades Laboratoriais,B- microscopia,Ensino Experimental — alemdasaulas @ 20:04
Tags: ,

MOC e ME

 

Células ao MOC- protocolos simples

http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/roteiros-de-aulas-prticas

PAPEL MILIMÉTRICO- PODER DE AMPLIAÇÃO
– Visualização de papel milimétrico
http://webpages.fc.ul.pt/~rfcruz/relats/reltlb02.html
milimétrico

CABELOS- PÊLOS- PROFUNDIDADE DE CAMPO

CEBOLA- Allium cepa Células da epiderme interna do bolbo
cellule 3D cebola
Célula cebola

CEBOLA 1
Fragmento de epiderme montado na água da torneira, sem coloração do microscópio: x400. (a interpretação da imagem é apenas ilustrativa)
O plano de focagem escolhido permite localizar a célula selecionada:
– a parede pectocelulósica e, em alguns lugares, a lamela do meio.
– o citoplasma granular com seu componente parietal logo abaixo da parede, e seus limites transvacuolares (citoplasma trabecular).
– o núcleo parietal e citoplasma perinuclear.
– a grande vacúolo central.

volume

A imagem acima pode ser usada para avaliar, ainda que de forma grosseira o volume da célula apresentada. A célula é aqui comparada a um paralelepípedo retangular com h = 15 μm, L = 290 μm e l = 75 μm. Seu volume é, portanto, V = L x l x h, ou seja, V = 290 x 75 x 15 = 326250 μm3.
A célula epidérmica diferenciada (baixa relação nucleoplasmática) tem um volume de aproximadamente 3 x 10-4 mm3.

cytoplasme_ensemble

A célula permanece viva na água da torneira, que é quase isotônica em relação ao meio intracelular. O citoplasma compreende uma camada fina aplicada contra a parede, uma pequena excrescência que contém o núcleo e os limites que conectam as várias placas citoplasmáticas. O fluido do citoplasma básico (haloplasma), seja parietal, perinuclear ou trabecular, tem um índice de refração bastante próximo do da água e do líquido vacuolar, por isso parece pouco refractivo no microscópio de luz. O citoplasma é detectável através das granulações que contém. É possível aumentar os contrastes e observar melhor as organelas citoplasmáticas, diminuindo a abertura do diafragma, trabalhando em imersão possivelmente com um microscópio com contraste de fase.

Inclusões lipidicas
Instalação em água da torneira, imersão.
A maioria das granulações citoplasmáticas observadas aqui são inclusões lipídicas (alto índice de refração)

Cebolas_contraste fase
Microscopia de Contraste de Fase x1000.

mitocondrias


Instalação em água da torneira, imersão. Gt do microscópio: x1000. (Contraste de Fase)
As mitocôndrias são difíceis de ver ao microscópio óptico comum devido ao seu tamanho (da ordem de μm) e seu baixo poder de refração.
A imagem mostra a inclusão de mitocôndria (M) e lipídios (L) no citoplasma parietal.
Em contraste de fase, as mitocôndrias (M) aparecem mais claramente porque o contraste é mais marcado. No entanto, eles podem ser confundidos com outras organelas, exceto quando apresentam sua forma característica como varas ligeiramente arredondadas nas extremidades. As gotículas lipídicas (L) também são detectáveis.


Instalação de água da torneira, imersão, contraste de fase. Gt do microscópio: x2000.
O retículo endoplasmático (ER) forma no haloplasma uma rede de canaliculus anastomosado dilatada em alguns lugares. A rede pode ter muitos túbulos coagulados (imagem direita) nas imediações das quais são observadas muitas inclusões lipídicas (L) e mitocôndrias (M).
ER está envolvido em várias funções celulares, como síntese de proteínas e lipídios, sequestro temporário de íons ou várias moléculas …


Na célula viva, o núcleo é empurrado, com o citoplasma perinuclear (e parietal) contra a parede, pela pressão de turgência exercida pelo vacúolo. É comprimido e geralmente é de forma lenticular. Às vezes, pode assumir uma forma mais ou menos esférica.
O núcleo é delimitado por um envelope (na verdade, 2 membranas indistinguíveis pela microscopia óptica) e no nucleoplasma é um ou mais nucleolos (sem uma membrana). Sem coloração, a cromatina não pode ser vista aqui.

PAREDE 1
Instalação em água da torneira, imersão, microscópio Gt: x1000
O foco aqui permite localizar, ao nível da moldura que limita as células, a lamela média presa entre as paredes de duas células contíguas.
A lamela do meio, constituída essencialmente por compostos pectico, une as células. Cada um se inclinou contra a lamela do meio, uma parede construída com fibrilas de celulose, incorporada em uma matriz (hemicelulose, compostos pecticais e proteínas). A parede das células epidérmicas (diferenciadas) é rígida.

pAREDE 2
Montagem em solução de sacarose hipertônica, imersão, microscópio Gt: x1000
A célula é plasmolizada, o volume da vacuola diminuiu e o citoplasma é separado da parede. Na realidade, o citoplasma é limitado por uma membrana plasmática muito fina, impossível de ser vista por microscopia óptica (potência de separação insuficiente). Sua localização é exibida na imagem.
Na célula turgescente, a membrana plasmática é, portanto, unida à parede.
Aqui, o espaço entre a membrana plasmática e a parede pectocelulósica é preenchido com a solução de sacarose.

nÚCLEO
No núcleo, a cromatina é corada com verde metilo, enquanto os nucleolos são fortemente coloridos pela pironina. A cromatina corresponde a cromossomos interfase, sendo um dos constituintes do DNA. Ao nível dos nucleolos (sem membrana) estão reunidas muitas moléculas de RNA. Estas são moléculas de ARNr que são sintetizadas e montadas em subunidades ribossômicas no nível de nucleolos.

Nucleo verde metilo
A cromatina (núcleo interfásico, célula na fase G0) é colorida, o DNA reteve o corante.

O citoplasma também é colorido pela piraína. As zonas cor-de-rosa correspondem a zonas ricas em rRNA, a participação dos outros RNAs (ARNt e mRNA) na coloração sendo praticamente anedótica.

agua iodada

A água iodada atua tanto como um fixador quanto como um corante. Ele mata a célula mantendo as estruturas que coloriram. A ligação pode gerar artefatos, com retração anormal do citoplasma.

FONTE: http://www.svtauclairjj.fr/allium/intro.htm

FEIJÃO (semente)
– Visualização de grãos de amido de feijão
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizao-de-gros-de-amido

pelo de gato
10.ºB- ano de 2017/2018 1.º aula de MOC 😉

BATATA (caule)
– Visualização de grãos de amido de batata
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizacao-de-graos-de-amido-2

ALGA- CLOROPLASTO
– Visualização de cloroplastos e ciclose
http://candreel.wixsite.com/anatomianaescola/visualizao-de-cloroplastos
CLOROPLASTOS 1

 

Fotografias de atividades realizadas outubro 9, 2017

Ao MOC
As fotografias devem ter a indicação, num local que não prejudique a visualização das estruturas representadas, em letra 9:
– do autor da preparação (1.º e último nome)- DO LADO ESQUERDO, EM BAIXO.
– da ampliação total usada- DO LADO DIREITO, EM BAIXO.
– do material biológico: nome científico da espécie ou do género. (Quando o nome científico não for conhecido podem usar o vernáculo mas na forma como guardarem o ficheiro,)- EM CIMA, DO LADO DIREITO.
– do(s) corante(s), se tiverem sido usados- AO MEIO, EM BAIXO.
– tipo de corte (caso tenha sido feito) longitudinal, transversal,..- AO MEIO, EM BAIXO.

N.B.– Podem, em alternativa, criar uma margem em baixo onde coloquem todas as informações.
N.B.-As indicações fornecidas servem para uniformizar os dados que recolheram e para não se perder informação útil.

Para partilharem guardem a foto com o grupo turma

Será criada uma pasta no GOOGLE-DRIVE com subpastas onde deverão colocar as fotos- de preferência já tratadas.

15977339_10208403642431192_5203956796402972998_n

 

MOC_ómico outubro 8, 2017

15977066_10208403598870103_491309974366450934_n15977339_10208403642431192_5203956796402972998_n19756820_10209924154883053_8904332704710730482_nmoc riso MELHOR

 

Protistas ao MOC outubro 2, 2017

Filed under: B- microscopia,Interactivos,Práticas,Uncategorized — alemdasaulas @ 22:02
Tags: ,

http://www.harcourtschool.com/activity/science_up_close/602/deploy/interface.html

 

Características da imagem obtida ao MOC outubro 13, 2015

Filed under: Actividades Laboratoriais,Ajuda ao estudo,B- microscopia,MOC,Práticas — alemdasaulas @ 23:19
Tags:

Caracteristicas da imagem MOC

Características da imagem MOC